Como Montar Uma Distribuidora de Balas e Doces

Como montar uma distribuidora de balas e doces
Como montar uma distribuidora de balas e doces

Para quem quer começar um negócio próprio, que tal montar uma distribuidora de balas e doces? As distribuidoras de balas e doces fazem parte de uma importante etapa na cadeia produtiva, vendendo produtos de diversas marcas que são adquiridos por preço de fábrica e revendidos por preço de atacado em quantidades maiores.

Mercado

As distribuidoras de balas e doces representam uma parceira para as marcas em um mercado que é tão competitivo e que exige ações estratégicas cada vez mais sofisticadas para da distribuição de seus produtos.

A distribuição tem a função de divulgar marcas, novos produtos, fazer realmente a propaganda dos produtos que revende, descrevendo suas vantagens e outras. Os distribuidores, portanto, constituem um agente de marketing direto muito importante para as vendas e a sobrevivência das marcas.

Sobre os negócios que podem ser fechados, é só a distribuidora refletir sobre a quantidade de fabricantes de doces e balas no Brasil que não são poucos. O Brasil tem uma taxa de produção anual de 12% e o consumo de doces e balas triplicou desde a década de 80; isso significa que os outros países, mesmo os desenvolvidos, têm uma taxa de produção de 6%. Além disso, o consumo por chocolates no país cresceu cerca de 90% nos últimos anos, junto com o crescimento populacional.

Portanto, há um imenso mercado para os distribuidores e com grandes possibilidades de negócios.

Clientes de uma distribuidora de balas e doces

Os clientes diferem um do outro de acordo com o ramo varejista que exercem. Por exemplo, um cliente que vende balas em lanchonetes é diferente daquele que vende bombons em cantinas, pois cada cliente têm necessidades específicas e por isso, exigem estratégias diferentes. Além de lanchonetes, as escolas, cinemas, teatros e mercados também são clientes de uma distribuidora.

Para atender a clientela, é necessário que a distribuidora analise sua própria estrutura e capacidade de atendimento. Para isso, a distribuidora deverá planejar seu sistema logístico com o transporte de que dispõe. Já sabendo a sua estrutura logística, planeje o atendimento à demanda, programe vendas e entregas e acompanhe a posição dos estoques.

Folow up – essa expressão norte americana quer dizer acompanhamento do pedido, que consiste em executar vendas, acompanhar remoção de estoques, carregamento e entregas.

Por fim, para gerir de forma eficiente a gestão de relacionamento com o cliente e para realização de bons negócios é necessário o estabelecimento de parcerias que devem ser desenvolvidas com o atendimento das necessidades dos clientes. As ações devem ser voltadas para integração com clientes, logística e investimentos que devem beneficiar os negócios dos clientes.

Fatores críticos de sucesso

Para as distribuidoras de balas e doces, os fatores críticos de sucesso são:

  • Possuir todos os produtos que os clientes necessitam e ter produtos novos e lançamentos.

  • Possuir um sistema de entregas eficiente que tenha capacidade de reposição rápida no que tange produtos, prazos e condições de pagamento.

  • Possuir promoções e descontos interessantes par grandes vendas e ainda programa de fidelização.

Logística estratégica: integração.

Já aprendemos como é importante que as vendas e os estoques dos clientes estejam alinhados com os sistemas de atendimento das distribuidoras. Isso, porque quando falta o estoque nos estabelecimentos, automaticamente se aciona o sistema de distribuição, o que exige tecnologia para atender a essa demanda.

Os sistemas de integração com os clientes necessitam de informatização necessária para funcionamento. Um desses sistemas básicos é o EDI


que consiste em uma troca de dados de forma informatizada para maior eficiência no processo de comunicação.

Por esse sistema é possível consultar os estoques dos clientes e informar a disponibilidade de mercadorias de forma automática e online. Como processo é todo realizado pelo sistema, torna o recarregamento de estoques mais rápido e eficiente. Ele permite que exista um maior giro de estoques, economia de custos em transações e o acompanhamento do ponto de ressuprimento da empresa.

Para gerir eficientemente uma logística estratégica é necessário possuir desempenho operacional com requisitos de velocidade, flexibilidade nos prazos e pagamentos, além de necessárias correções de falhas.

A logística envolve vários aspectos, como financiamentos necessários, recursos humanos, disponibilidade de produtos e outros fatores que devem ser constantemente monitorados para que a logística seja eficiente.

Além do EDI, existem outros sistemas igualmente eficientes como o ECR, que é a reposição rápida ao cliente, ou seja, um conjunto de iniciativas que podem ser exercidas pelas empresas a fim de que se tenha um ganho de eficiência desde o momento em que a empresa se torna cliente até o pós-venda.

Diferencial competitivo para uma distribuidora de doces

Por fim, existem diversas maneiras de criar diferencial oferecendo o que os clientes precisam no momento certo e na qualidade exigida.

Os distribuidores poderão também estabelecer promoções, descontos, programas de fidelização, visitas ao negócio dos clientes e acompanhamento competente das demandas dos clientes para que o atendimento seja cada vez melhor.

Para manter a eficiência no atendimento, as distribuidoras devem melhorar sempre seus processo, descobrindo onde há gargalos que são responsáveis pela demora nas entregas e que impedem um relacionamento mais eficaz com os clientes.

Esse é o caminho para vencer a concorrência nesse ramo, estabelecendo parcerias sólidas com os clientes através de uma eficiente gestão de relacionamento.

Investimentos para montar uma distribuidora de balas e doces

Os investimentos das distribuidoras de balas e doces dependerão da estrutura com automação, ou seja, informatização que é necessária para o bom andamento dos negócios, lembrando que a empresa poderá utilizar um software mais simples ou mais complexo, dependendo da demanda.

Por fim,a estrutura das distribuidoras segue o mesmo padrão com depósito, salão para vendas, balcão para atendimento, escritório com arquivos e estantes.

A distribuidora poderá investir em logística que pode ser terceirizada com a contratação de transportadoras, lembrando que o bom andamento logístico é interesse da distribuidora, sendo que a mesma tem na logística seu principal fator crítico de sucesso.

A distribuidora também investirá em pessoal que deve ser capacitado, experiente e possuir qualidades como proatividade, dinamismo e outros requisitos que combinam com o ambiente de trabalho em uma distribuidora de doces e balas.

Os representantes comerciais da distribuidora deverão ser vendedores capazes de realizar bons negócios com habilidades como persistência, habilidade de negociação e capacidade de vislumbrar as necessidades do mercado e alternativas para atender os clientes, mesmo aqueles que já foram fidelizados pela empresa.

Portanto, mantenha o pessoal treinado e motivado e com certeza, a empresa conquistará sucesso com o seu ativo mais importante que é o colaborador.

Por fim, a estrutura da distribuidora deverá ser instalada em local seguro, de fácil acesso, em setores comerciais ou industriais. Contar com uma área extensa, que esteja sempre limpa e com a mercadoria sempre organizada.

A distribuidora de doces e balas poderá se unir a outros distribuidores e para se manter sempre informada sobre as novidades e notícias do setor, acesse o site da ABICAB (Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, balas e derivados).

Ficou interessado em montar uma distribuidora de doces e balas? Fale para a gente!