Como Montar Uma Agência de Empregos

Como Montar Uma Agência de Empregos
Como Montar Uma Agência de Empregos

Aprenda a como montar uma agência de empregos e ter sucesso em seu novo negócio. Hoje em dia, poucas são as grandes empresas que recorrem a um processo de seleção próprio, que envolve o deslocamento de profissionais do departamento de Recursos Humanos para a parte de recrutamento de novos talentos. É bem comum que empresas contratem uma simples e rápida prestação de serviço de uma agência de empregos, que nada mais é que uma assessoria em recursos humanos especializada na seleção e recrutamento de mão-de-obra, tanto para a ocupação de cargos efetivos como para cargos temporários.

Agências de emprego são famosas, porque proporcionam uma ótima relação e otimização de tempo para empregado e empregador. O empregador não precisa ter um departamento apenas para fazer a seleção e pode receber somente os candidatos já pré-selecionados pela agência. O processo de seleção de emprego via agência é prático para o contratante e também para o candidato que não precisa ficar “batendo de porta em porta” para deixar seu currículo.

Esta é uma ideia que está sendo cada vez mais difundida no meio empresarial e quem está pensando em tornar uma agência de emprego a sua fonte de renda, está fazendo uma ótima escolha. Mas é interessante que o empreendedor tenha conhecimento da área para montar uma empresa que possa oferecer serviços de qualidade.

Concorrência de uma agência de empregos

A concorrência é forte, porém não em todas as cidades. Por mais que existam agências de emprego em funcionamento, há cidades em que o número de empresas em busca de prestação de serviço nesta área é infinitamente maior do que a oferta, sendo uma boa opção propor o serviço.

As agências de emprego virtuais são as mais comuns, mas não dispensam ou modificam em nada as físicas, já que também possuem uma equipe para fazer entrevista de candidatos em seu próprio espaço. Essas são as mais procuradas, porque já fazem o serviço completo, ou seja, encaminham o(s) candidato(s) mais apto(s) a ocupar a vaga que está sendo preenchida por meio de seleção. É uma forma de o cliente pagar para ter praticidade e agilidade na seleção, sem precisar fazer qualquer esforço.

Documentação necessária para montar uma agência de empregos

Aqui os documentos necessários para abrir este tipo de empreendimento são os semelhantes a de um ponto comercial, com o diferencial que a empresa oferece prestação de serviços. É preciso fazer o registro da empresa na Junta Comercial de sua cidade, na Secretaria da Receita Federal para a obtenção do CNPJ, na Secretaria Estadual de Fazenda, na Prefeitura do município, na Caixa Econômica Federal através do sistema Conectividade Social – INSS/FGTS e no Corpo de Bombeiros Militar. Todas essas taxas irão custar em média R$ 2 mil e todo o processo pode ser feito junto a um contador, profissional responsável por fazer os trâmites prosseguirem de forma ágil e correta.

Estrutura necessária para montar uma agência de empregos

A estrutura da sua agência de empregos vai depender do tamanho do negócio. Se o empreendedor optar


por começar atuando sozinho, usando a sua rede de contatos, um imóvel de 28 metros quadrados é suficiente, dando espaço para uma pequena sala para reuniões e dinâmicas, cadeiras na recepção e um escritório.

Já supondo que o modelo escolhido pelo futuro empresário será o de uma agência de empregos com seleção completa e multidisciplinar, o tamanho do local para montagem da agência de empregos deve ser superior a 70 metros quadrados para ter uma boa divisão de ambientes e oferecer conforto tanto aos funcionários como ao candidatos.

Ela deve ter espaços diferenciados, entre eles, recepção, que será também uma sala de espera antes dos clientes serem atendidos, umas duas salas para provas escritas seletivas com carteiras escolares, que também podem ser usadas para a realização de dinâmicas de grupo e sala para entrevista individual. Precisa-se ainda de espaço reservado para banheiros (no mínimo dois, um para o público e um para os funcionários), sala para o administrativo da agência e sem acesso ao público e uma pequena copa.

A montagem da estrutura envolve móveis como carteira escolar ou similar, sofá ou cadeiras em sala de espera, mesa e cadeira para recepção, sala do administrativo e sala de entrevistas individuais, armários para arquivos, computadores com Internet e rede interna para arquivamento de informações, impressora, telefone, ar-condicionado e bebedouro para os candidatos e funcionários.

Toda essa estrutura pode envolver um investimento inicial de em torno R$ 50 mil ou mais, variando de acordo com o porte da agência e do local escolhido. Não estão somados aqui o custo com contratação de pessoal nem os gastos mensais que são energia, água, telefone e Internet.

Quadro de funcionários de sua agência de empregos

Há sempre um quadro fixo de funcionários que deve ser mantido e respeitado, mas pode haver mais contratações de acordo com o aumento de clientes. Normalmente, uma agência de empregos envolve a contratação de atendentes para o público, um administrador que pode ser o próprio empresário, um ou mais psicólogos para entrevistas, um funcionário da área de serviços gerais e um encarregado pela área administrativo-financeira.

Como funciona uma agência de empregos

Em teoria, o processo de funcionamento de uma agência de empregos é bem simples. A agência recebe os currículos para vagas em aberto e para a criação de um banco de dados. Os clientes abrem  vagas e solicitam o envio de candidatos. A agência faz o primeiro processo de seleção que é feito por análise de currículo, o segundo que é feito por meio de dinâmica de grupo e o terceiro por entrevista pessoal com os encarregados que são psicólogos ou profissionais de recursos humanos. A seleção pode acontecer em menos ou mais etapas, vai variar de acordo com o plano que a agência determinar para cada empresa.

O ideal é que a agência já tenha feito todo o processo e envie o candidato pronto para ocupar a vaga em aberto, mas pode ser que o cliente queira fazer a entrevista final, então não se preocupe. Algumas empresas preferem elas mesmas darem o parecer final sobre o candidato e escolher quem vai ocupar a vaga. Isso vai variar de cliente para cliente.

Ficou interessado no negócio? Comente!