Como Criar Patos

Como Montar Uma Criação de Patos
Como Montar Uma Criação de Patos

Saiba mais informações de como montar uma criação de patos corretamente e como lucrar com o negócio. Algumas pessoas já foram a restaurantes e viram no cardápio que o pato é um dos pratos mais caros do local. O pato como alimento não é incomum de ser encontrado à venda no Brasil, pois esta carne é tida como extremamente saborosa e rica em proteínas. Por isso, entrar no ramo de criação de patos, dada a apreciação da ave na culinária do país, pode ser um bom empreendimento e um excelente negócio para se investir, mesmo para jovens iniciantes no mundo agropecuário.

Os patos são aves bem independentes e não possuem grande apreço pelo homem. Os donos que possuem familiaridade a ponto de ter um pato como animal doméstico são tidos como exceção na veterinária e não regra. Por isso, é preciso ter em mente que eles precisam de uma área externa ampla com a maior quantidade de espaço possível para serem dóceis e se reproduzirem bem, pois precisam estar se sentindo a vontade para que tudo ocorra bem e de um modo natural.

A venda do pato é um bom estímulo para quem quer se iniciar no investimento, pois o valor por quilo pode chegar a ser o dobro ou o triplo que a venda da galinha e igualável a carne de cavalo, outro empreendimento bem rentável para os criadores. O investimento inicial pedido para a criação de patos também não é dos mais caros, sendo uma das formas mais fáceis de criação de animal para a venda. Para quem realmente deseja enveredar por este ramo, segue o passo a passo de como montar uma criação de patos.

Veja mais criações:

Estrutura e investimento inicial de uma criação de patos

Criar patos não pede um grande terreno, apenas uma área em que estes possam se movimentar, beber água, banhar-se e dormir a sombra e protegidos do frio com tranquilidade. O ideal é que seja montada uma estrutura básica de 20 metros quadrados, mas com grandes cercas de dois metros e meio, pois esta ave no período adulto pode voar mais alto que dois metros. Também é recomendado que a criação não seja feita em bairros residenciais, dado o barulho que os animais fazem, principalmente ao amanhecer.

A montagem da estrutura, custo com as matrizes para a criação somam um investimento inicial de R$ 2 mil. Estão nessa soma as quatro aves que vão começar a criação, sendo um macho e três fêmeas, a construção da instalação, que não deve custar mais que R$ 300, a ração e a colocação de vasilhas ou vasilhames de madeira para a ração balanceada, que será a maior responsável pela engorda do animal e, consequentemente, da obtenção do lucro com a criação.

Raças para a criação de patos

O primeiro passo para começar uma criação de patos será a busca pelos primeiros animais a começar a criação. Devem ser comprados um macho


e três fêmeas, pois o mesmo macho consegue atuar na reprodução de três fêmeas férteis sem qualquer risco a prole ou que se gerem ovos inférteis. E mesmo que isso aconteça, os ovos de pato podem ser vendidos. Antes de fazer a compra, avalie os animais com a presença de um veterinário com conhecimento na raça para que não invista em uma fêmea sem condições de reproduzir.

Para criação voltada ao abate ou mesmo para fins de domesticação, o que não é incomum no Brasil em casas que possuem amplo jardim com lago, as raças mais conhecidas e melhores para esta finalidade são a caipira, o pato europeu moscovy e o gigante alemão, todas com penas brancas no corpo e bico fino. Há ainda a raça de pato selvagem Carina moschata, protegida pelo Ibama, mas com uma autorização específica é possível fazer a compra e montar a criação sem qualquer problema.

Período de reprodução dos patos

Os patos se reproduzem de forma bem simples, mas um pouco mais lento que as galinhas. Após o ovo posto, o período de choca dura em média 32 dias para que o novo pato saia da casca, quando deve ser deixado sempre ao lado da mãe para alimentação e maturação. Ele irá nascer sem penas e por isso deve ser separado dos pais apenas quando a penugem estiver completa e possa andar e se alimentar sozinho, tendo alcançado quase o tamanho do casal que o gerou.

Não é preciso estimular a criação dos patos, eles se reproduzem de forma autônoma quando criados todos juntos. Alguns criadores até recomendam que eles devam ser criados o mais soltos possível, uma forma de estimular também a sua alimentação saudável e assim filhotes mais fortes e gordos para a venda.

O cuidado principal com os novos filhotes deve ser em seus primeiros 15 dias de vida, quando não devem ser separados dos pais, bem como observar a sua penugem forte crescendo. Vale lembrar que é de extrema importância cuidar da prevenção de infecção por verminoses, pois os animais mais novos podem não ultrapassar os 15 dias quando infectados. O ideal é que a área da criação de patos seja limpa ao menos uma vez por semana, bem como os animais observados uma vez por mês. A água deve ser trocada diariamente ou no máximo a cada dois dias. Vermífugos devem ser colocados na água eventualmente, ao menos duas vezes ao ano para ajudar os animais na criação de imunidade e de forma preventiva.

Você poderia estar interessado também em:

Dicas e informações sobre a criação de patos

Do pato, dá para aproveitar a carne e os ovos, considerados de extremo valor nutricional e por isso, muito apreciados na culinária por dois motivos: o seu conteúdo e a casca, que gera uma farinha também incrivelmente nutritiva.

Uma informação adicional a saber é que os machos engordam um pouco mais que as fêmeas, podendo ser até quatro quilos de diferença. Para alcançar um alto peso não há segredo: basta alimentar os animais com uma ração nutritiva que pode ser comprada em casas de rações ou elaborada por um veterinário.

Deseja montar uma criação de patos? Comente!